Espírito Santo, o Guia

Quem ou o que é?

O Espírito Santo é entendido como sendo uma das três entidades da Santíssima Trindade e, como tal, ele é pessoalmente e totalmente Deus, co-igual e co-eterno com Deus Pai e Deus Filho.  De acordo com as Sagradas Escrituras (I Coríntios 6:19), Deus, o Espírito Santo, continuou a habitar (e habita actualmente) no corpo dos fiéis.

Acredita-se que o Espírito Santo realize algumas  funções específicas na vida dos crentes. Entre elas:

  • Condenação do pecado (erros): o Espírito Santo age para convencer os não penitentes tanto da pecaminosidade dos seus actos, como da sua posição moral como pecadores perante Deus.
  • Conversão: a acção do Espírito Santo é vista como essencial para trazer alguém para a fé cristã. O novo crente é “nascido novamente pelo Espírito”.
  • Habilita a vida cristã: acredita-se que Espírito Santo habite o crentes individualmente e os habilita a viver uma vida correta e crente.
  • Confortador (o Paráclito): aquele que intercede ou apoia ou age como um advogado, particularmente em tempos de atribulação.
  • Inspirador ou o que permite interpretar as Escrituras: o Espírito Santo tanto “inspirou” os autores do  Grande Livro, como ajuda a interpretar esse livro para todos os que o lêem com uma mente aberta.

O Espírito em Jesus Cristo

Acredita-se também que o Espírito Santo esteve activo principalmente durante a vida de Jesus Cristo, dando-lhe condições para realizar sua obra na terra. Acções em particular do Espírito incluem:

  • Causa do Seu nascimento: de acordo com os relatos dos Evangelhos, Jesus não foi concebido por um pai terrestre mas pelo Espírito Santo e nasceu de uma jovem humana virgem. O “início da Sua existência encarnada” deu-se por conta do Espírito Santo. A Bíblia Septuaginta, utiliza a palavra grega parthenos, a palavra utilizada especificamente para “virgem”,
  • Unção no Baptismo de Jesus.
  • Ajuda durante o Seu Ministério: após o seu baptismo, Jesus teria sido conduzido pelo poder do Espírito Santo para realizar a sua missão até à sua “morte”.

Dons do Espírito Santo

Os cristãos acreditam que os dons do Espírito Santo consistem em características virtuosas fomentadas nos crentes pela acção do Espírito Santo. Elas estão listadas em Gálatas 5:22-23: “Mas o fruto do Espírito é a caridade, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade, a mansidão, a temperança; contra tais coisas não há lei.”

Os crentes acreditam que Espírito Santo lhes concede “dons”, ou seja, habilidades específicas para serem usadas nesta vida. Eles são também conhecidos pela palavra grega para “presente”, Charisma, de onde o termo carisma deriva. O Novo Testamento apresenta várias indicações sobre esses dons (em I Coríntios 12,Romanos 12 e Efésios 4), que abrangem o sobrenatural (cura, profecia, falar línguas) até os que se associam com diferentes vocações esperadas de todos os cristãos. Ambrósio de Milão (Séc. IV) escreveu sobre os “Sete Dons do Espírito Santo”, que tomaram o crente no baptismo espiritual, como está descrito em Isaías 11:1-2:

  1. Espírito da Sabedoria;
  2. Espírito da Compreensão;
  3. Espírito da Fé;
  4. Espírito de Curar;
  5. Espírito de Milagres;
  6. Espírito de Boas-novas;
  7. Espírito de Discernimento de espíritos:

Símbolos

O Espírito Santo é frequentemente referenciado através de metáforas ou símbolos, tanto doutrinariamente quanto biblicamente. Teologicamente falando, estes símbolos são importantes para entendê-lo e não são apenas representações artísticas.

  • Água – significa a acção do Espírito Santo no baptismo, como em «Em um só Espírito fomos baptizados todos nós em um só corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres; e a todos nós foi dado beber dum só Espírito» (I Coríntios 12:13). Assim, o Espírito é também pessoalmente a água viva que é derramada de Cristo crucificado (João 19:34 e I João 5:8) para os crentes levando-os à vida eterna. 
  • Unção – o simbolismo da benção com óleo também se refere ao Espírito Santo, a ponto de se tornar um sinónimo para ele. A vinda do Espírito é chamada de “unção” (em II Coríntios 1:21). O próprio título “Cristo” (em hebraico, Messiah) significa “ungido” pelo Espírito de Deus.
  • Fogo – simboliza a energia transformadora das acções do Espírito Santo. Na forma de “línguas de fogo”, o Espírito Santo entrou nos discípulos na manhã de Pentecostes.
  • Nuvem e luz – o Espírito Santo aproximou-se da Virgem Maria e a “envolveu com sua sombra”, para que ela pudesse conceber e dar à luz Jesus (em Lucas 1:35). Na montanha da transfiguração, o Espírito “veio numa nuvem que os envolvia”, a Jesus, Moisés, Elias, Pedro, Tiago e João, e “Dela saiu uma voz, dizendo: Este é o meu Filho, o meu escolhido, ouvi-o.” (Lucas 9:34-35)
  • Pomba – quando Cristo saiu das águas do Rio Jordão no seu baptismo com 30 anos de idade, o Espírito Santo, na forma de uma pomba, pousou sobre ele e ali permaneceu (Mateus 3:16), dando o sinal a João Baptista e ao mundo, de que ele era de facto, o Messias.
  • Vento ou sopro – o Espírito também já é comparado a “o vento que sopra onde quer” (João 3:8 e descrito como “um ruído vindo do céu, como de um vento impetuoso” (Atos 2:2).
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s