Anointed – Gospel/RnB/Soul

Os Anointed são um grupo cristão originado na cidade de Columbus (Ohio) nos EUA. São conhecidos pelos seus fortes efeitos vocais e harmonia (a voz feminina lembra a mítica cantora Gospel Whitney Houston). O grupo já foi quarteto, trio e actualmente é uma dupla formada pelos irmãos Steve Crawford e Da´dra Crawford Greathouse. Os Anointed mesclam vários estilos musicais, mas  destacam-se o Pop, Funk, R&B e baladas ao piano, assim como canções ao estilo romântico. O grupo tem grande destaque na sociedade norte-americana, tendo sido vencedor de 7 Dove Awards (prémios de música Gospel), 2 Stellar Awards e 3 Grammys. Também se faz presente em variadas compilações de hits cristãos de sucesso como “Wow Hits 90s”, “Real Life Music” e “Hits 1996”.

Hoje, Steve e Da´dra fazem parte de um ministério de louvor em Houston, Texas. Após muitos anos sem lançarem nenhum material novo, o grupo começou a escrever novas canções para um novo álbum em 2010. Tal álbum vem sendo preparado com afinco e tem data de lançamento prevista para este ano.

Anúncios

Aaron Roderick Gillespie [EUA]

Aaron Roderick Gillespie de 28 anos é um músico americano, mais conhecido por ser ex-baterista e ex-vocalista melódico da banda de metalcore Underoath, e actual vocalista e guitarrista da banda de rock The Almost. Por volta dos 14 anos Aaron começou a tocar bateria na igreja onde buscava inspiração espiritual, mas disseram-lhe que, para além de não tocar bem (para os padrões de música Gospel), tocava com um volume muito alto. Aaron é cego do seu olho esquerdo, e daltônico do seu olho direito. No entanto, isso não o fez vitimizar-se, entregar-se a vícios, ou desistir da vida, antes pelo contrário, Deus deu-lhe inúmeros dons relacionados com a música. Aaron é um músico multifacetado, com a capacidade para compor músicas, cantar, tocar guitarra acústica e eléctrica, baixo e bateria. O seu mais recente álbum a solo “Anthem Song” é a prova do imenso talento de Aaron. Além de músico, ele ainda possui uma linha de roupa –  a Pig Clothcom a sua esposa Jamie.

O “Shemá”

“Ouve, Israel! O Senhor nosso Deus é o único Senhor.” – Deuteronómio 6:4

Tal como no tempo de Moisés (Séc. XV a.C.), Israel continua nos dias de hoje de coração duro e com a mentalidade petrificada, violando diariamente os mandamentos, estatutos e normas ordenadas pelo Deus único, Senhor de toda a humanidade. Opressão, injustiça e violação dos direitos humanos não são os planos de Deus. 

O rei adora O Rei

Elvis Presley, uma criança de uma infância pobre que sonhava com uma carreira artística, alcança a fama, torna-se o maior cantor em número de álbuns vendidos, e morre em decorrência do vício em drogas. Esse é o resumo mais conhecido da vida do chamado “Rei do Rock”.

Porém, Elvis cresceu frequentando uma igreja protestante, levado pela sua mãe aos cultos dominicais, e segundo Peter Ramsay, que escreveu uma biografia do cantor, amava a música gospel. “Elvis começou a cantar hinos quando era criança e frequentava a igreja com a sua mãe aos domingos. As pessoas que conviveram de perto com Elvis dizem que ele não gravou apenas hinos, ele realmente amava a música gospel. Depois de alguns shows, de madrugada, Elvis e alguns amigos gostavam de cantar clássicos da música cristã”, escreveu Ramsay.

Muito mais que isso, na sua carreira, Elvis foi nomeado aos Grammy´s (maior prémio da música norte-americana até hoje) catorze vezes, porém só venceu em três ocasiões, todas com músicas cristãs: em 1967, com o Álbum “How great thou art” (Quão grande és Tu); 1972, com o álbum “He touched me” (Ele tocou-me); e em 1974, com a versão ao vivo da canção “How great thou art”, gravada em Memphis.

“Elvis Presley gravou mais de 80 faixas de música gospel durante a sua carreira. Há muitas histórias sobre o respeito que Elvis tinha por Cristo. Uma noite, num dos seus primeiros grandes shows, alguns fãs abriram na plateia uma enorme faixa que dizia: ‘Elvis é o nosso Rei!’. Elvis parou no meio de sua música e disse claramente ao microfone: ‘Existe apenas um rei e é Jesus Cristo’”, conta o escritor e biografo Ramsay.